SOS LÍNGUA PORTUGUESA

SOS LÍNGUA PORTUGUESA
Tire suas dúvidas. Faça perguntas!!

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

REDAÇÃO 6: DISSERTAÇÃO A PARTIR DE UM TEXTO

                                           O  TEXTO  E  A  DISSERTAÇÃO
         É possível  que, em uma prova, você receba um texto.  Assim, pensamos em um texto em prosa.  Como você  deve proceder'? Não há nada de especial.
      Primeiramente  você  deve ler o texto com muita atenção, procurando compreender o assunto que está sendo abordado. Em uma primeira leitura, terá uma noção do seu conteúdo. Leia-o novamente quantas vezes forem necessárias para  perceber as ideias básicas. Estas ideias podem ser resumidas de modo a encontrar-se o conteúdo básico do texto.
        
        Leia atentamente o seguinte texto:
     “O principal problema não está nos salários. Ele está na maneira desastrada com que se administram as estatais. Elas desperdiçam dinheiro (milhões de dólares por ano). Não geram lucros para investimentos simples e estão sempre endividadas até o pescoço. As estatais fabricam aço, plástico, adubo e uma quantidade enorme de mercadorias e serviços que o setor privado pode perfeitamente administrar.
      Não haveria problema algum com os salários dos funcionários das estatais se o país estivesse bem, com taxas civilizadas de inflação e taxas de crescimento econômico de 5% ao ano. A questão é que não está. Nos últimos anos de recessão, muitas companhias privadas demitiram em massa, uma parte depois  de pedir concordata. Todos, empresários e trabalhadores, pagaram m preço alto por um penoso ajuste do Estado. Menos as estatais. A Petrobrás teve um prejuízo de 140 milhões de dólares e não demitiu. O Lloyd, empresa estatal de navegação, está falido e carrega uma dívida de 320 milhões de dólares, mas continus s empregar 1.000 pessoas, que não têm o que fazer. O quadro das estatais é horroroso, mas continua a pagar salários do mês no dia 20, anuários e gratificações.
   As estatais foram criadas a partir dos anos 40 para dar um empuxo à industrialização brasileira. O Estado escolheu esse caminho para promover o desenvolvimento porque não havia, no país, capital privado suficiente para construir siderúrgicas, companhias de petróleo e hidrelétricas. Prestaram um serviço muito bom, mas continuam a existir numa realidade diversa. O governo não em dinheiro para tocá-las, nem é mais necessrio, numa economia mais madura que a de quatro décadas atrás, que continue a produzir aço, plástico e outros bens. Hoje, elas são um problema econômico e político. Econômico, porque funcionam mal. Político, porque transformaram-se em corporações fechadas e arrogantes."

        Tentaremos agora compreender o conteúdo básico deste texto. Para isto, resumiremos este trecho, procurando determinar as ideias básicas mais importantes e, portanto, deixando de lado os detalhes, a fim de extrairmos apenas as ideias principais. Se assim procedermos, chegaremos ao seguinte parágrafo:
    O principal problema das estatais e que são mal-administradas. Desperdiçam dinheiro, não geram lucros e, ao contrário disso, estão endividadas. Nos últimos anos de recessão, as empresas privadas demitiram funcionários em miassa,  enquanto as estatais não demitiram. No passado, desempenharam papel importante na economia, promovendo  desenvolvimento econômico. Hoje, porém, as circunstâncias mudaram e elas ocupam espaços que poderiam ser ocupados pela livre iniciativa. São um problema econômico, pois o governo não dispõe de recursos para sustentá-las e elas funcionam mal. São também urn problema político, pois o governo, de certa forma, perdeu o controle sobre elas.

        Depois de resumirmos as idéias principais, cabe elaborar um tema dissertativo. Antes, porém, convém  lembrar que. neste caso, a associação  a um aspecto da realidade  torna-se desnecessário, uma vez que o texto já está se referindo a um aspecto da nossa realidade econômica. Voltmos ao tema. Para elaborá-lo, basta  estabelecer o conteúdo básico do texto. Sugerimos que seja feito da seguinte maneira:

     TEMA: 
          As estatais são hoje, no Brasil, um sério probema, tanto no que se refere   
              ao aspecto  político, como também sob o ponto de vista econômico.

      
      Para chegarmos à dissertação a partir do texto, então,  passamos pelas seguintes etapas:
I. Compreensão do conteúdo básico do texto.
2. Formulação de um tema dissertativo.
3.Aplicação de uma das técnicas já estudadas.
4. Elaboração de uma dissertação .

    
                                             OS  GIGANTES  INTOCÁVEIS
              
           Num mundo que exclui os perdedores, num sistema em que a competitividade determina os sobreviventes, eliminando a ineficácia e a incompetência, no Brasil mantêm-se intocáveis, como verdadeiras ilhas que desconhecem quaisquer abalos climáticos, as empresas estatais - certamente um dos nossos maiores problemas, tanto sob o aspecto econômico quanto político.
           Há aproximadamente meio século, quando o Brasil pretendia impulsionar, de maneira substancial, o seu desenvolvimento econômico, sobretudo nos setores ligados a petróleo, à siderurgia e àconstrução de hidrelétricas, foram criadas as empresas estatais. Na época,  não havia capital privado suficiente para a criação de empresas deste porte. Dessa forma, coube ao Estado a  implantação destas indústrias e edificações, indispensáveis ao nosso crescimento econômico.
         Mas,  com o  passar das décadas, estas mesmas empresas começaram a adquirir tamanha autosuficiência  na administração próprios recursos, que até mesmo o governo foi perdendo gradativamente um real controle sobre elas. Inchadas pelo empreguismo que sempre caracterizou nossa prática política, acabaram por transformar-se em empresas de muitos funcionários e pouca eficiência. Deficitárias, mal-administradas, tornam-se um peso quase insustentável que recai sobre os ombros de todos nós.
           Dessa forma, só nos resta esperar que as estatais, que hoje prestam serviços que poderiam ser perfeitamente oferecidos pela iniciativa privada, passem por um necessário processo de desestatização. Esperamos também que os funcionários mais humildes destas corporações não se vejam prejudicados pela privatização, já que os verdadeiros privilégios e gratificações nunca recaíram sobre eles, de fato.
                                      


Um comentário:

  1. Adorei este blog, possui dicas incríveis, está de parabéns, ^^

    ResponderExcluir