SOS LÍNGUA PORTUGUESA

SOS LÍNGUA PORTUGUESA
Tire suas dúvidas. Faça perguntas!!

terça-feira, 1 de março de 2011

SINTAXE 3

                                    IV-SINTAXE   DE   COLOCAÇÃO
         Trata  da  colocação  ou  disposição  dos  termos  dentro  da  oração  e  das  orações   dentro  dos  períodos
              São  duas  as  ordens  que  podem  determinar  a  construção  da  frase:  a  ordem direta   e  a  ordem inversa.                                                                                                                                                           I
-ORDEM  DIRETA  E  INVERSA
     A) Na  ordem  direta  segue-se   uma  ordem ordem  predeterminada:
          Sujeito  +  verbo  +  complementos  ou  adjuntos.
         
Ex  :  Uma  saudade  enorme    atraía    minha  atenção     para  o  mar.
                                   
sujeito                verbo     obj. direto          adjunto adverbial

      B) Na  ordem inversa,  alteramos  essa  disposiço,  colocando  o  verbo  antes  do  sujeito,  os complementos   ou  adjuntos  antes  do  verbo,  etc.
         
Ex.: Para o mar,   atraia    minha   atenção   uma  saudade  enorme.
               adj. adverbial   verbo      objeto direto               sujeito

        Os  fatores  que  podem  determinar  a   colocação  dos  termos  ora  numa,  ora   noutra ordem,   podem  ser  vários:  ênfase, eufonia, ritmo, equilíbrio, afetividade, clareza  da  expressão...

    1. Colocação  dos  Adjetivos
             1)Os  adjetivos  deveriam  vir  sempre depois  do  substantivo,  mas  há   alguns  que ficam   melhor  se  usados  somente  antes  ou  depois  do  substantivo.   Ex.: mero acaso, mão  direita, roupa  clara...

             2)Há   adjetivos  que,  trocados  para  a  frente  do  substantivo,  alteram  o  seu  sentido. Ex.:  homem pobre/pobre  homem, pessoa  grandej/grande pessoa, bela pessoa/pessoa bela...
        
     2 . Posposição  do  Sujeito
     
 Normalmente  o  sujeito  vem  antes  do  verbo,  mas  é  usado  posposto  a  ele  em  casos   como:
        1)Orações   reduzidas  de  particípio   ou  gerúndio.
            Ex.: Acabado  o  almoço,  todos  saíram.
                   Caindo  o  sol,  a  costureira  encerrou   seu  trabalho.
        2)Orações  interrogativas  iniciadas  por  pronomes  ou  advérbios  interrogativos  que  não  sejam  o 
               sujeito. Ex.:  Donde  vinham  aqueles homens?   Quem  sou  eu  para  tal?
         3)Orações   optativas  ou  imprecativas.
              Ex.: Queira  Deus  que  não  te  enganes.
                      Morra  o  anarquista!
         4)Em  frases  exclamativas  e  imperativas.
               
Ex. : Como   é  bela  esta  paisagem!   Ouçam  todos  a   solução.
            5)Voz  passiva  pronominal.
                Ex.: Vende-se  uma  casa.    Alugam-se   apartamentos.

     3 . Antecipação  de  outros  termos
         Às   vezes  podemos  antecipar  outros  termos  da oração  que  desejamos  pôr  em evidência.  Eis  alguns  casos  mais  usados:
             1)Objeto direto:      Animal   mais  inútil  eu  nunca  vi.
             2)Objeto indireto:     De  música  todo  mundo  gosta.
             3)Predicativo do sujeito  ou  do  objeto:  Impossível  seria  permanecer  calado.
             4)Adjunto  adverbial:  Naquele  lugar,  todos  estudam  muito.

       4. Colocação  das  orações  subordinadas
              1)As  orações   subordinadas  substantivas  normalmente  vêm  após  a  principal.
                 Ex.:   É  necessário  que  venhas.  Ele  disse  que  não  viria.
              2)As   orações  subordinadas  adjetivas  vêm  após  o  substantivo  ou  pronome  à  que se  referem.
                   Ex.:  Ele  vendeu  o  carro  que  recebeu  no  concurso.
              3)As  orações  subordinadas  adverbiais  são  as  que  mais  oferecem  variação,  podendo  vir antes,  no  meio  ou  depois  da  oração  subordinada.
                   Ex.:   Se   o  tempo  não  mudar,  não  iremos.
                            Ele  viu,   antes  que  o  chanassem,  o  que  estava  acontecendo.                                                                                 
                            A  menina   estava  no  pátio,  quando   eu  cheguei.     
Observação: As orações subordinadas adverbiais comparativas e consecutivas sempre vêm após a principal, devido ao tipo de conjunção que as ligam.

II-COLOCAÇÃO   PRONOMINAL
     Trata  da  colocação  nas  frases  dos  pronomes  pessoais   oblíquos  ME,  TE,  SE,  O,  A,  OS,  AS,  LHELHES,  NOS,  VOS  que  podem  aparecer  em:
               •  PRÓCLISE   (antes do verbo):  Nada  se  perdeu.
               •  ÊNCL1SE   (depois do verbo):  Perdeu-se  o  rumo.
               •  MESÓCLISE  (no  meio  do  verbo):  Perder-se-ão   os  rumos.

    * CASOS   DE   OCORRÊNCIA   DA   PRÓCLISE:
          a)
Orações  optativas   (que  exprimem  desejo):
             Ex. : Deus  te  proteja.  Bons  ventos  te   levem.
          b)
Gerúndio  precedido  de  EM (o  pronome  fica  entre  o  verbo  e  a  preposição).
              Ex.:  Em  se  tratando  disso,  eu  concordo.
          c)
Por  atração  de  algumas  classes  de  palavras:
               *
Palavras  negativas (não,  nunca,  jamais...):  Não  lhe  diga  nada.  Jamais  o  contrarie.          
               * Pronomes  indefinidos (algum,  nenhum,  ninguém): Ninguém  nos  convencerá.
               *
Pronomes  demonstrativos  (este, esse., aquele...): Isto  convencerá.
               *
Pronomes  relativos (que,  quem, qual, cujo...):  Ex.: Achei  o  que  me  pediste.
               *
Advérbios  não  virgulados: Ex.:  Aqui  se  resolvem  todos  os  problemas. Aqui, reolvem-se  todos os problemas.
                 
Observação:  Não   se  deve  usar o  pronome  oblíquo  logo  depois  da  vírgula.
            
 *  Conjunções  subordinativas:
                   Ex.: O  homem  produz  pouco  quando  se  alimenta  mal.
              * 
Palavras  de  valor  interrogtivo  ou  exclamativo: Quem   te  disse  isso?

       * CASOS  DE  OCORRÊNCIA  DE  ÊNCLISE:
             a)Verbo  no  início  da  frase:  Comenta-se  o  fato.
             b)
Verbo  no  Imperativo  Afirmativo:    Sentem-se  todos.
                 
Observação:  Segundo  a  gramática,  não  se  inicia  frase   com  pronome  oblíquo,  embora na  linguagem   coloquial   isto  seja   comum.
            
c)Verbo  no  gerúndio:  Modificou  a  frase,  tornando-ambígua.                                                                    
             d)Verbo no Infinitivo pessoal:   Corri  a  defendê-lo.

        * CASOS  DE   OCORRÊNCIA  DE  MESÓCLISE:
                   A  mesóclise   somente  ocorre  com  os  verbos  no   Futuro do Presente  ou  no Futuro  do 
Pretérito  do  Indicativo,  se  não  houver  palavra que  atrai  o pronome: Convidar-me-ão  para  a  festa.  Chamar-te-ia,  se  pudesse.     Não  me  convidarão  para  a  festa..

         * CASOS   EM   QUE   É   FACULTATIVA   A   COLOCAÇÃO
              
a) Sujeito  com  verbo  logo  depoisIsto nos interessa.     Isto   interessa-nos.
              
b)Verbo no Infinitivo, seguido de  preposição: Corri para defendê-lo. Corri  para  defender.
               c)
Conjunções  coordenativas: Chegarm  e  nos chamaram. Chegaram  e  chamaram-nos.

          * COLOCAÇÃO  PRONOMINAL  QUANDO  HÁ  MAIS  DE  UM  VERBO:
              
a)Verbo   principal  no  infinitivo:
                   * Com   palavra  que  atraia   o  pronome:
   Não  lhe  quero  apresentar  meu  amigo.
                   * Sem   palavra  que   atraia  o  pronome:  Quero  lhe  apresentar  meu  amigo.
                                                                                                 Quero apresentar-lhe  meu  amigo.
               b)
Verbo  principal  no  gerúndio:
                   
* Com  palavra  que  atraia  o  pronome:   Alguém   lhe  ia  dizendo  a  verdade.  
                   * Sem   palavra   que  atraia  o  pronome: Ia  lhe  dizendo a verdade.
                                                                                                Ia  dizendo-lhe a  verdade.
                c)
Verbo  principal  no  particípio:
                  
 *  Com  palavra  que  atraia  o  pronome:  Ninguém   lhe  havia  contado  a  verda
                    *  Sem   palavra  que  atraia  o  pronome:  Havia   lhe   contado   a   verdade.
.  Observações:  Não  use  pronome  oblíquo  depois  de  verbo  no   particípio.
                               
Nas   locuções   verbais  e  tempos  compostos,  quando  se  usa  verbo  auxiliar,  pode-se   usar hífen  ou  não   depois  do  verbo.
                            Ex.: Vou-te  devolver  o  dinheiro.   Vou  te  devolver  o  dinheiro.
                                    Havia-lhe  contado  a  verdade.  Havia  lhe  contado  a  verdade

Nenhum comentário:

Postar um comentário