SOS LÍNGUA PORTUGUESA

SOS LÍNGUA PORTUGUESA
Tire suas dúvidas. Faça perguntas!!

domingo, 18 de setembro de 2011

REDAÇÃO 7: DISSERTAÇÃO BASEADA EM DOIS OU MAIS TEXTOS

         Aqui vamos ver o caso em que você receba dois ou mais textos em que basear sua redação.Existem três possibilidades: dois textos em prosa, dois textos em verso ou um poema e um texto em prosa.  Independentemente disso, o procedimento será  o mesmo.
        De início procure ler atentamente os textos, procurando determinar o conteúdo básico de cada um. Em seguida, associe os dois conteúdos de modo a encontrar um conteúdo básico comum aos dois textos. Como fazer isso?  Basta perceber algo que os textos tenham em comum, analisando suas ideias centrais.
         Veja um exemplo.
Texto  1
          Lira Paulistana
Eu nem sei se  vale a pena
Cantar São Paulo na lida,
Só gente muito iludida
Limpa o gosto e assopra a avena.
Esta angústia tão serena,
Muita fome e pouco pão.
Eu só vejo na função
Miséria, dolo, ferida.
         Isso é vida?"
            (Mário de Andrade)















 Texto  2

    "O cidadão brasileiro paga um número de tributos que é, no mínimo, três vezes superior às contribuições cobradas no Japão. Uma listagem incompleta dos diferentes tipos de impostos, taxas e contribuições em vigor no Brasil ( ... ) revela. a existência de quase 60 diferentes maneiras de tirar dinheiro dos contribuintes praticadas pelas três esferas de poder (município, estado e União).
............................................................................................................................
      No Japão, ao contrário, o Ministério das Finanças relaciona apenas 20 tributos. Mais grave ainda do que a disparidade dos números é o fato de que a estrutura tributária japonesa está concentrada nos chamados impostos diretos, muito mais justos do que indiretos. Para o ano fiscal, 74,1 % da arrecadação no Japão é obtida apenas de quatro impostos diretos; sobre a renda, sobre as corporações, sobre heranças e sobre os valores da terra.
                                                                               (Folha de São Paulo)














 Para  elaborar  uma  dissertação  a  partir  destes  dois  textos,  devemos  seguir  os  seguintes  passos:



1.Compreensão  do  conteúdo  básico do  1º  texto.
2.Compreensão  do  conteúdo  básico  do  2º  texto.
3.Associação  das  idéias  principais  dos  dois  textos.
4.Elaboração  de  um  tema.
5.Escolha  de  um  dos  esquemas  básicos  de  dissertação.
6.Elaboração  da  dissertação

                 





                   
Seguindo  os  passos  acima,  você  poderia  elaborar  um  tema  como  o  seguinte:
                O  governo  vê  no  aumento  da  carga  tributária  uma  solução  para 
                                         resolver  seus  problemas  financeiros.
                            A  partir  daí  podemos  ter  o  seguinte  texto  dissertativo:

                                             TRIBUTO  SOBRE  A  FOME

          A maneira mais fácil de um governo resolver problemas, com rapidez, é aumentar a carga tributária. Quando já  não é viável aumentar o que foi por diversas vezes aumentado, criam-se novos impostos. No Brasil este procedimento é rotineiro e contribui para acelerar o processo de pauperização do nosso povo
             Os especialistas em Direito Tributário estimam que o número de impostos pagos pelos brasileiros é  de, no mínimo, sessenta.  São inúmeros os tributos indiretos que, cobrados em cada produto que adquirimos, incidem igualmente sobre o cidadão, quer ele ganhe um salário mínimo, quer seja um poderoso industrial
             O mais assustador não é o número de impostos, mas o fato de que tendem a aumentar, com o passar do tempo. É  admirável a criatividade de nossos governantes no que tange à implantação    de  impostos insólitos, como o selo-pedágio, o compulsório sobre os combustíveis e tantos outros. Alguns deles, pelo seu caráter bizarro, fazem-nos lembrar do imposto sobre as janelas,   instituído há séculos na Inglaterra, o que determinou o tamanho diminuto das janelas construídas na época.
           O número exorbitante de tributos, principalmente os indiretos, colaboram de maneira substancial para o empobrecimento progressivo e acelerado da maior parte de nossa população, agravando os problemas sociais, martirizando aqueles que, embora trabalhando de sol a sol, não conseguem prover seu sustento.
       É de se lamentar que a mesma criatividade demonstrada por muitos dos nossos governantes para a criação de novos tributos não seja plenamente utilizada para encontrar soluções  para os problemas emergenciais que angustiam a população.

Nenhum comentário:

Postar um comentário